Textos


Nostálgico
                                Carlos Orlando

Rompe do nada
O amor morto, que solta
A presa dor.

O pélago da vida se funde
Deixando o pensamento
Operar o tempo.

Tua tez se projeta
Fertilizando meu sonho.

A lembrança
Torna o tempo e o espaço
Numa partícula.

Sai do coração
O que se chama saudade.
Carlos Orlando
Enviado por Carlos Orlando em 19/08/2006
Alterado em 31/10/2016


Comentários